Se um dos seus sonhos é ser mãe, preste atenção no seu ciclo menstrual. Uma determinada alteração nele pode indicar que o desejo está próximo de se realizar.

Essa alteração é o sangramento de nidação. Ele não ocorre em todas as mulheres, mas quando ocorre, apresenta algumas características que o diferem da menstruação regular.

Tanto o sangramento de nidação, quanto a menstruação possuem semelhanças. E são elas que causam confusão em muitas mulheres que querem (ou não) engravidar.

Pensando nisso, preparamos esse texto para te ajudar a esclarecer as semelhanças e diferenças entre menstruação e sangramento de nidação, e quando vale fazer um teste de gravidez para tirar a dúvida.

Desejamos uma boa leitura!

O sangramento de nidação para mulheres que querem engravidar

O sangramento de nidação ocorre quando o embrião finalmente se fixa no endométrio. O endométrio é o tecido que reveste a parede interna do útero, e uma de suas funções é receber a implantação do embrião no estágio inicial da gravidez.

Por essa razão, ele é muito aguardado pelas mulheres que estão tentando engravidar. Sua aparição indica que o processo de fixação provocou a ruptura de pequenos vasos, acarretando na descamação desse tecido. Essa descamação é o sangramento de nidação.

Esse sangramento pode ser identificado como nidação por meio de algumas características específicas, tais como:

  • Coloração que pode variar do vermelho claro ao amarronzado;
  • Pouca quantidade;
  • Pouco volume;
  • Duração de dois a três dias, sem fluxo.

Vale lembrar que o sangramento de nidação não é uma regra. Nem todas as mulheres conseguem constatar a gravidez pela ocorrência desse sangramento, já que ele pode se mostrar ausente no processo. Vai depender do organismo da mulher.

Sangramento de nidação ou menstruação?

Uma das principais questões levantadas sobre o sangramento de nidação é quando ele é confundido com a menstruação – o que se torna frustrante para as mulheres que estão tentando engravidar.

Antes de diferenciar o sangramento de nidação da menstruação, vamos explicar o que é e quais são as principais características da menstruação.

A menstruação ocorre quando não há a nidação do embrião no útero da mulher. Assim, o tecido que reveste a parede interna do útero – o endométrio – sofre alterações hormonais e descama.

A descamação do endométrio é a “expulsão” de sangue e de tecido interior uterino por alguns dias – o que caracteriza o início do fluxo menstrual.

Tanto a nidação quanto a menstruação ocorrem pela descamação do endométrio, mas por razões diferentes. Enquanto a nidação ocorre pela ruptura de vasos devido à aderência do embrião no endométrio, a menstruação flui justamente pela ausência de embrião.

Muitas mulheres confundem a nidação com a menstruação quando há a consumação de relação sexual durante o período fértil – por volta do 14º dia do ciclo menstrual, em um ciclo regular de 28 dias. É o período em que ocorre a ovulação, aumentando as chances de gravidez com a possibilidade de fecundação.

Se este for o caso e havendo fecundação de fato, esse sangramento de nidação pode acontecer no início do que seria o seu ciclo menstrual habitual – ou seja, no 28º dia do ciclo menstrual, ou poucos dias antes, no caso de uma menstruação regular.

Por outro lado, outras hipóteses devem ser consideradas para a existência desse sangramento. Em alguns casos, a menstruação pode começar rala, até ganhar forma e se tornar mais espessa posteriormente, não havendo fecundação.

Portanto, a nidação e a menstruação se confundem constantemente, gerando expectativa e ansiedade na mulher.

Como diferenciar o sangramento de nidação da menstruação?

A diferença entre o sangramento de nidação e a menstruação se dá pelas características do sangue e de seu fluxo.

Enquanto o de nidação não apresenta fluxo, exibe pouca quantidade e dura de dois a três dias, o sangramento oriundo da menstruação é contínuo, tende a ter um volume e quantidade maior, e pode durar entre quatro a sete dias.

Essas características centrais diferem a nidação da menstruação. Porém, cada corpo reage de uma forma diferente. A melhor forma de averiguar qual pode ser o seu caso é em uma consulta com o ginecologista, que vai recomendar um teste de gravidez.

Escape por privação de medicamento

O sangramento de nidação também pode se confundir com outra circunstância: o escape por falta de medicamento recorrente.

São casos de sangramentos que ocorrem quando a mulher se esqueceu de tomar algum medicamento que visa a prevenção da gravidez, como a pílula anticoncepcional. O mesmo pode acontecer quando a mulher ingere a pílula do dia seguinte.

Nesse caso, o escape é considerado um sangramento irregular, fora do tempo em que se é esperado no ciclo menstrual.

O sangue de escape possui características bem parecidas com o sangramento de nidação. Ele também não é contínuo, tem pouco volume e possui tom amarronzado.

Por isso ele é muito confundido e pode acabar gerando pânico em mulheres que não desejam engravidar.

Porém, o sangramento de escape por privação de medicamento é uma das reações já esperadas por conta da ausência de regularidade de um remédio contraceptivo.

Se for o seu caso, espere chegar o dia do início do fluxo menstrual. Em sua ausência, procure um médico especialista para realizar os devidos exames que vão constatar ou não gravidez.

Considerações finais

Embora o sangramento de nidação possua características próprias, ele pode ser confundido com a menstruação. Ambos se assemelham em alguns aspectos, que podem causar ansiedade em mulheres que desejam engravidar.

É recomendado aguardar a chegada do ciclo menstrual para certificar. Em sua ausência, entrar em contato com o médico especialista é a melhor solução. O pedido de um teste de gravidez vai confirmar o quadro e tirar as suas dúvidas.

Fonte: Nilo Frantz Medicina Reprodutiva

Doenças genéticas: saiba tudo sobre o assunto

23 de abril de 2021

Você já ouviu falar em doenças genéticas? Pois saiba que muito além da cor dos olhos, da pele ou de outra característica física (fenotípica) de nossos familiares, também carregamos a herança genotípica de nossos pais e...
Veja mais...

Exames pré-gestacionais: quais são os exames que a mulher deve fazer e quando devem ser realizados.

18 de setembro de 2020

Os exames pré-gestacionais são realizados para avaliar a condição física da mulher antes da gravidez, para verificar se ela está saudável e preparada para passar por tantas transformações, além de identificar possíveis disfunções...
Veja mais...

Fim da dúvida: ovário policístico tem cura?

24 de junho de 2020

A Síndrome dos Ovários Policísticos, ou SOP, é uma das principais causas da infertilidade feminina. A doença consiste em um desequilíbrio hormonal na mulher, podendo alterar o ciclo menstrual, causar problemas de pele e ocasionar...
Veja mais...

Coronavírus: quais os cuidados necessários?

14 de maio de 2020

O Coronavírus ou Covid-19 (Corona Vírus Disease) é uma nova doença respiratória que já atingiu todos os continentes do planeta, gerando uma pandemia mundial. A doença, que começou no final de dezembro de 2019 na...
Veja mais...